"Digno é Deus, o criador, de toda honra e toda glória para todo o sempre".

Pesquisar pedacinhos

28 de out de 2010

Neste dia em que minha mão assim escreve...


Neste dia em que minha mão assim escreve...

Senti algo que corroeu um pedaço de minha esfera que hoje já não é tão negra.

Neste dia em que minha mão assim escreve...

Rodeei-me de sorrisos por todos os lados mas as lâminas da tristeza rasgavam meu sorriso, que fora forçado durante toda a tarde.

Neste dia em que minha mão assim escreve

Meus pensamentos foram tentados a desviar-se de ti mas se eles conseguiram era só por alguns segundos enquanto os flashes registravam um falso momento de alegria enquanto meu pensamento navegava pelos céus da saudade.

Neste dia em que minha mão assim escreve...

Perdido em lágrimas lacradas dentro de mim. Tentei e ainda tento
desesperadamente te gritar,mas não há retorno,então pego minha rosa caída ao chão e a comprimo contra meu peito, me despeço da Lua,minha companheira noturna,volto para a quarto frio e novamente encontro a saudade sentada aos pés da cama.

Neste dia em que minha mão assim escreve...

Sento ao lado da saudade, fecho meus olhos e faço uma prece a Deus.

Neste dia em que minha mão assim escreve...

Deito na esperança de te encontrar nos meu sonhos.



21 de out de 2010

Dádiva




Canto à beleza da vida
Canto ao ar que eu respiro
Canto à cura e a ferida
Canto ao amor que suspiro


Canto a brisa suave
que me trouxe uma pétala de flor
Canto por toda a eternidade
as maravilhas do amor

Agradeço pelo sol que me acorda
pelo sabores das frutas,a maçã
Maravilho-me na esperança que aflora
junto ao despertar da manhã

Agradeço a Jeová Criador
pela essência que sou
caminhante, aprendiz sonhador
humano filho do amor.

Gostou? Que tal assinar o Feed para saber do próximo Post.

14 de out de 2010

A Carta




Sentado diante de uma mesa farta de carnes humanas,
 tentando me concentrar apenas na carta selada com o sangue dourado do último anjo que apareceu por aqui.




 A caligrafia perfeita me leva às lembranças do outro mundo.





Fecho os olhos por por uns instantes e ao abrir vejo você diante de meu olhos,
sentado a minha frente comendo vorazmente carnes humanas,
 enquanto penetra seu olhos nos meus.
Olhos cor luto, mas brilhantes.
Seu brilho tenta quebrar o sentimento oculto que não aparece para me inspirar.





Mais uma vez o corvo volta e leva a carta embora sem nenhuma resposta.















5 de out de 2010

Último Suspiro *





Caminhei pelo ermo das palavras
tentando fazer com que a chuva de sentimentos
fizesse brotar inspiração para declarar meu amor
de alguma forma. 


Tentei convencer as palavras e meus sentimentos a um acordo,
mas meus esforços foram em vão.
Não houve harmonia entre eles.


Caminhei desde as vielas dos vocabulários mais simples aos mais cultos.
Me perdi.


Agora me encontro aqui preso nesse deserto,
prostrado diante de letras e sentimentos,
que se recusam a me salvar.

Dependo deles para sair daqui. 

A solidão torna minha alma gélida,
mas o calor do deserto torna meu corpo quente,
como nas noites em que juntos adormecemos.
Onde está você?
Por que me faz suplicar pelas gotas sagradas?
Nunca pensei que fosse implorar pelos raios,
trovões e tempestades.


Estou sangrando.
A terra suga meu sangue como
o mais precioso líquido do universo,
saciando lentamente sua sede.

Me restam apenas segundos de vida,
então me desespero em não poder te ver, anjo meu.
Estou sentindo meu sangue ser sugado pela terra árida,
e com ele se formar a frase que as palavras se recusaram formar:
Eu amo você.


 
*Título sugerido por Fran do Blog Clube da Lulu e mais votado na enquete com 62% dos votos. Parabéns!!

Google+ Badge

Ocorreu um erro neste gadget